Gerenciamento de servidores: como fazê-lo?

Ter um gerenciamento de servidores adequado é um dos aspectos mais importantes para as empresas modernas, cada vez mais tecnológicas e com administração orientada a dados. Praticamente toda empresa hoje hospeda vários servidores que precisam de manutenção.

Ter um sistema indisponível por alguns minutos pode gerar imensos prejuízos para os negócios. Da mesma forma, ter os dados danificados ou roubados também pode comprometer a saúde financeira, a imagem e até a sobrevivência de uma empresa.

Sobre isso, vamos conversar ao longo deste artigo. Continue lendo para entender quais são as melhores práticas de gerenciamento de servidores e como isso pode mudar os resultados do seu negócio!

O que é e para que serve o gerenciamento de servidores

Basicamente, o gerenciamento de servidores implica tarefas de administração do sistema. Da configuração do servidor à otimização da segurança da informação, passando por monitoramento de serviço e manutenção.

Se entrarmos mais a fundo nos principais processos que compõem um serviço de gerenciamento de servidores, temos:

  • monitoramento dos servidores e aplicativos em execução neles — verificação de status, tempo de atividade e monitoramento de problemas novos ou recorrentes;
  • atualização dos servidores e dos softwares instalados neles;
  • controle de acesso aos servidores;
  • controle de segurança dos dados e também dos hardwares;
  • rotinas de backup (cópias de segurança dos arquivos);
  • configuração dos servidores, das aplicações e dos serviços em execução neles etc.

Há outros tipos de serviços que podem compor o gerenciamento de servidores. Cada empresa especializada pode incluir novas tarefas conforme as necessidades dos seus clientes.

De qualquer forma, estamos falando de um serviço especializado, que pode ser realizado internamente ou por um provedor especializado. Cada vez mais, as empresas estão optando pelo serviço terceirizado, assim conseguem se manter atualizadas com métodos e técnicas de última geração e garantir a qualidade necessária para o sucesso de suas operações.

Os desafios que exigem um excelente gerenciamento de servidores

São inúmeros os desafios (técnicos e não técnicos) que as empresas modernas vivenciam cotidianamente. Para se ter uma ideia disso, basta olharmos para uma pesquisa realizada pela IBM em 2016 e divulgada em 2017. Naquele ano, as empresas brasileiras tiveram uma média mensal de R$ 211 mensais em prejuízos causados por falhas em suas aplicações tecnológicas.

De acordo com a IBM, as empresas nacionais somaram 4,31 milhões de reais em prejuízos causados por indisponibilidade (paralisações na operação por falta de funcionamento das aplicações), erros dos usuários (danos aos dados por utilização errada dos softwares e abertura de vulnerabilidade na infraestrutura de TI), além de ataques de hackers (roubo de informações sigilosas e fraudes em transações comerciais).

Também a PwC constatou em um estudo que os empreendimentos brasileiros tiveram perdas superiores a 1 milhão de dólares em 2016. A consultoria global apontou roubos e danos aos dados, mas também dificuldades com disponibilidade de serviços, aplicações e redes como causadores desse prejuízo.

Olhando para um âmbito maior, não é exagero dizer que esses desafios são delineadores da competitividade empresarial. Afinal, empresas com falta de disponibilidade de aplicações, vítimas de fraudes e com sucessivos erros de seus usuários tendem a ficar mais sensíveis à concorrência acirrada, gastam muito dinheiro de forma reativa e perdem poder de inovação.

Ter um gerenciamento de servidores eficiente é a melhor forma de evitar esses problemas e garantir que tudo ocorra bem com a infraestrutura de TI. Significa que o trabalho realizado é preventivo, mantém investimentos sob controle e oferece experiência suficiente para seguir avançando o poder tecnológico do negócio.

As melhores práticas de gerenciamento de servidores

Já entendemos o que é, quais benefícios oferece e também quais são os desafios que tornam o gerenciamento de servidores tão importante atualmente. Vamos agora a uma lista de melhores práticas para garantir que ele seja realizado da maneira mais estratégica possível!

Confira a seguir:

Avalie a possibilidade de terceirizar o gerenciamento de servidores

Cada dia mais, as empresas têm optado pelo outsourcing de gerenciamento de servidores. Isso porque fazê-lo internamente requer muitos investimentos (em equipamentos, software, equipe qualificada etc.), o que eleva os custos.

Ao terceirizar, o time interno de TI deixa de se preocupar com a rotina técnica e ganha mais tempo para uma atuação mais estratégica, consegue mensurar melhor os resultados, entre outros benefícios.

Contrate os serviços de um provedor confiável

Ao optar pela terceirização, é importante buscar um provedor de serviços de gerenciamento de servidores de confiança. Isso porque é este provedor que ajudará a empresa a configurar as atividades essenciais para que os servidores se mantenham seguros, confiáveis e disponíveis.

É importante ir além do discurso comercial do fornecedor. Buscar informações com clientes atuais, verificar a experiência e as práticas, bem como firmar um acordo de níveis de serviço (SLA) bem detalhado, são boas atitudes.

Garanta um monitoramento de excelência

Tanto internamente como no serviço contratado de um fornecedor especializado, o monitoramento é uma das chaves do sucesso em gerenciamento de servidores.

O ideal é que ele seja automatizado, com o mínimo de contato humano. Assim, as falhas e os erros causados pelos usuários são mitigados e há garantia de que o serviço será realizado 24 horas por dia nos sete dias da semana.

Também é fundamental que a estratégia de monitoramento contemple hardwares e softwares, fazendo com que qualquer risco seja identificado e tratado com antecedência. Um trabalho preventivo surtirá bem mais efeito do que correções depois que os riscos se transformarem em problemas reais.

Crie um plano de contingência

Outra prática importante é a criação de um plano de contingência. Em termos bem práticos, é importante estar preparado para o pior e ter um plano B.

Basicamente, deve-se responder as seguintes perguntas: o que faremos se houver uma invasão aos nossos servidores? Se nossas aplicações ficarem indisponíveis, quais serão as ações necessárias para restabelecê-las rapidamente e com o mínimo de perdas?

Como está o gerenciamento de servidores na sua empresa? O que você achou das dicas que trouxemos neste artigo? Para receber mais conteúdos como este em primeira mão no seu e-mail, assine agora a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *