Saiba como fazer restauração de backup na sua empresa

Embora muitas pessoas não saibam, uma das rotinas mais sensíveis nos processos de TI de uma empresa é a restauração de backup. Isso porque várias coisas podem dar errado e pôr em risco a continuação das operações do negócio.

Pensando nisso, no post de hoje, mostramos quais os principais cuidados você deve tomar para garantir que a restauração de suas cópias de segurança possam ser feitas sem que haja nenhuma surpresa desagradável. Continue a leitura e confira!

Backup

Você provavelmente sabe o que é a rotina de backup, mas, no mundo da tecnologia que evolui constantemente, sempre é bom rever alguns conceitos. A rotina de backup trata da criação de cópias de segurança para serem utilizadas em caso de eventualidades.

Os problemas que podem ocorrer, e levar você a precisar de um backup, são diversos. Entre eles, podemos listar: invasão de hackers que destrua suas informações ou sequestrem os dados por meio de um ransomware; inundação na sala do servidor; incêndios; falhas humanas, entre outros.

Fases do backup

As fases de uma rotina de backup podem ser divididas em três: criação das cópias, armazenamento e restauração. Todos são pontos que devem ser tomados de atenção para evitar qualquer problema, mas a restauração pode, muitas vezes, ser bem crítica.

Criação de cópias

Nessa primeira fase da rotina de backup, você deve decidir o que será copiado. Muitas das informações não necessitam de cópias, pois não são essenciais. Contudo, outras são de extrema importância.

Pode-se optar por realizar cópias em períodos de tempo menores, para as informações mais cruciais, e com uma menor periodicidade para dados que não tenham muita relevância. Lembre-se que a rotina de backup tem um custo, então, fazer cópia de tudo, a todo momento, não é uma boa estratégia.

Armazenamento

Essa é a fase da escolha dos locais para guardar suas cópias de segurança. A estratégia de armazenamento de sua rotina de backup deve ser bem trabalhada, e a melhor opção é manter mais de uma cópia.

Cada uma dessas cópias deve ficar em um local diferente, utilizando-se de várias formas de armazenamento para garantir a possibilidade de restauração. Imagine que você tenha o servidor e o backup em um mesmo local. Caso ocorra um incêndio, você perde os dois, ao mesmo tempo, sem possibilidade de restauração.

Restauração

Atividade crítica, é a fase na qual algum problema ocorreu com seus sistemas e você precisa utilizar sua cópia de segurança para restaurar dados e informações perdidos.

É nesse momento que muitas empresas se dão conta de que suas cópias de backup não são funcionais por uma série de motivos, como demora para restaurar ou dados corrompidos. Infelizmente, muitas vezes, já é tarde demais para que se possa tomar alguma providência.

Tipos de backup

A depender do tamanho das informações a serem salvas pela empresa e quais seus principais objetivos, existem tipos de backup diferentes que podem ser aplicados, a saber:

  • completo — todos os dados são copiados e enviados ao backup;
  • incrementais — são verificadas a data e a hora do último backup, e apenas novos arquivos são salvos;
  • diferenciais — verifica se houve alterações e salva somente os arquivos modificados;
  • delta — inicia como um backup delta e, após a primeira cópia, funciona como um diferencial.

Restauração de backup

Para que você não tenha problemas em relação à sua rotina de backup e à necessidade de restauração dos seus dados, a seguir, vamos passar alguns cuidados necessários a essa prática.

Divisão de cópias

Criar um backup único para todos os dados de sua empresa é uma péssima ideia. Você deve levar em consideração a quantidade de informação que deve ser produzida todos os dias e quais são as prioridades de cópia delas.

Informações essenciais ao negócio devem ser separadas de informações menos relevantes, criando uma série de cópias divididas. Essa abordagem fará com que o tempo de restauração diminua muito, e a disponibilidade do seu servidor seja maior.

Periodicidade

O principal objetivo do backup é impedir a parada das operações de uma empresa. Caso algum desastre aconteça, basta realizar a recuperação dos dados e continuar operando. O problema surge quando suas cópias não estão atualizadas. Assim, ao realizar a restauração de backup, não há como recuperar boa parte dos dados atuais, gerando uma série de problemas e, até mesmo, prejuízos financeiros.

Testes constantes

Uma alternativa válida para manter seus backups funcionais, a todo instante, é a realização de testes de validação para verificar se é possível fazer a restauração das cópias sem nenhum tipo de impedimento.

Implantar uma rotina de testes de backup garante que os dados não estejam corrompidos no momento que sua empresa necessite realizar uma restauração, evitando maiores dores de cabeça.

Criação de versionamentos

Uma prática realizada em muitas companhias, para poupar espaço de armazenamento, é deletar a cópia de segurança anterior ao criar uma nova. O problema dessa rotina é que, nesse momento, você ainda não sabe se a nova cópia é funcional.

Se por acaso tiver ocorrido algum problema na criação do backup e você precisar de uma cópia funcional, não há como recuperar a anterior. Logo, para minimizar transtornos, a melhor prática é criar versionamentos, mantendo os backups anteriores salvos.

Armazenamento

Como dito, é preciso se preocupar com a escolha do local e do tipo de armazenamento utilizado para os seus backups. Existem diversas opções seguras no mercado, como discos rígidos externos, fitas magnéticas e, até mesmo, computação em nuvem.

O ideal é haver mais de um ponto de armazenamento, e, pelo menos, um deles estar localizado em um ambiente externo à empresa, evitando qualquer problema que possa vir a comprometer o backup.

Falhas na restauração

O backup é uma segurança para a empresa e garante que, ao passar por qualquer imprevisto que comprometa seus dados, ela poderá restaurá-los e manter suas operações normalmente, sem prejudicar a disponibilidade dos seus serviços.

Quando uma restauração de backup demora para ser realizada, ou, até mesmo, não é mais possível, a empresa pode enfrentar uma série de consequências. Em um primeiro momento, a falta de produtividade pode levar ao simples prejuízo.

Após um tempo sem resposta da restauração, a imagem do negócio poderá sofrer danos mais sérios, com a desconfiança dos seus clientes em relação à sua competência. Em caso de impossibilidade de restaurar suas informações, uma empresa pode encerrar suas operações.

Por tudo isso, a restauração de backup é essencial para que as informações do seu negócio estejam realmente seguras e não apenas passando por uma rotina custosa que não seja capaz de corresponder em uma hora de necessidade. Siga os cuidados aqui descritos e seu backup sempre será funcional.

Gostou do conteúdo e quer receber mais? Então, não perca tempo e assine, agora mesmo, a nossa newsletter! Até a próxima!

1 thought on “Saiba como fazer restauração de backup na sua empresa”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *