Tipos de nuvem: qual é a melhor para a sua empresa?

Há vários tipos de nuvem, e compreender as diferenças é fundamental para escolher o caminho certo para sua empresa. A computação em nuvem é um método para fornecer serviços de TI nos quais os recursos são recuperados da Internet por meio de ferramentas baseadas na web, armazenados em servidores e data centers.

Em vez de salvar arquivos em disco rígido ou dispositivo local, o armazenamento baseado em nuvem permite salvá-los remotamente, em data centers próprios ou compartilhados. Enquanto houver internet, é possível ter acesso às informações e aos programas de software para executá-lo.

É conceituada de computação em nuvem porque a os dados que estão sendo acessados estão no que é chamado de “nuvem” e não necessitam que um usuário esteja em um lugar definido para obter acesso a eles, podendo trabalhar de forma remota.

Algumas empresas ainda têm seus receios sobre a computação em nuvem e como isso pode beneficiar suas empresas. Outros não decidiram quais serviços baseados na nuvem suportarão melhor suas operações comerciais ou tem dúvidas sobre segurança ou o retorno financeiro deste investimento.

Antes de decidir se a computação em nuvem é ideal para sua empresa, você precisa entender os três tipos diferentes de nuvens e como elas podem afetar suas atuais operações de TI. Continue a leitura!

Tipos de nuvem

Os serviços de computação em nuvem podem ser privados, públicos ou híbridos.

As nuvens públicas são fornecidas por empresas como Amazon, Google e IBM e, em teoria, todos essas “nuvens” compartilham espaço e tempo no mesmo data center e são acessadas da mesma maneira, com pouco espaço para ajustes e customizações.

Já as nuvens privadas trabalham tecnicamente da mesma forma, mas atendem uma única empresa, sendo administradas exclusivamente por essa empresa ou por um dos grandes fornecedores da nuvem.

Eles estão totalmente integrados às redes, intranet, bancos de dados e infraestrutura existentes da empresa, abrangendo países ou continentes da mesma forma.

Caso as empresas percebam que nenhuma dessas alternativas se ajusta ao seu negócio — eles precisam de elementos de cada um —,  optam por nuvens híbridas que combinam o melhor dos dois mundos, conectando sua infraestrutura de TI existente a um sistema de nuvem pública.

Confira a seguir as características principais de cada uma delas. Continue a leitura!

Privada

Os serviços de nuvem privada são entregues do data center de uma empresa para usuários internos. Este modelo oferece a versatilidade e a conveniência da nuvem, preservando a gestão, controle e segurança comuns aos data centers locais.

A nuvem privada é uma infraestrutura definida para uso exclusivo para uma única empresa, seja administrada de forma interna ou por terceiros.

As nuvens privadas podem tirar proveito das vantagens da nuvem, ao mesmo tempo em que proporcionam maior controle de recursos.

Principais aspectos da nuvem privada

  • Construída e operada de forma privada para apenas uma empresa.
  • São criadas e gerenciadas na rede da empresa pela equipe de TI interna, por isso exigem um alto grau de especialização em tecnologias como a virtualização.
  • Elas podem ser sediadas fisicamente tanto em data center local como podem ser contratadas junto a fornecedores de infraestrutura de nuvem. Elas ficam em um data center remoto, mas são configuradas como uma nuvem de rede privada.
  • As nuvens privadas costumam ser mais caras do que as nuvens públicas e demoram mais para serem implementadas. Elas podem ficar mais baratas caso sejam feitas junto a provedores terceirizados.
  • Oferecem mais privacidade, maior controle sobre os dados e uma maior segurança.

Para quem é indicada?

As nuvens privadas são boas para empresas em indústrias altamente regulamentadas, onde as questões de conformidade são primordiais e para aplicações de alto desempenho que processam enormes quantidades de dados.

O custo da criação de uma nuvem privada pode ser substancial e, portanto, são mais frequentemente empregadas por corporações de grande porte.

Pública

No modelo de nuvem pública, um fornecedor de serviços de nuvem entrega o serviço através da internet. Os serviços de nuvem pública são vendidos sob demanda, normalmente por minuto ou hora, embora os compromissos de longo prazo estejam disponíveis para muitos serviços.

Os clientes só pagam pelos ciclos de CPU, armazenamento ou largura de banda que eles consomem.

Ou seja, as nuvens públicas são de propriedade e operadas por empresas que oferecem acesso rápido em uma rede pública a recursos computacionais acessíveis.

Com os serviços de nuvem pública, os usuários não precisam comprar hardware, software ou infraestrutura de suporte físico, que é de propriedade e gerenciada pelos provedores.

Principais aspectos da nuvem pública

  • O serviço é hospedado, gerenciado e mantido na infraestrutura do provedor da nuvem.
  • A nuvem pública é utilizada por vários “inquilinos”, porque mais de uma empresa pode acessá-la.
  • Apesar de algumas empresas possuírem preocupações sobre segurança e privacidade, os serviços públicos baseados na nuvem são flexíveis, econômicos e convenientes para muitas pequenas empresas.
  • As nuvens públicas geralmente podem oferecer maior disponibilidade e acesso a tecnologias mais recentes – tanto para inovações como para atualizações de segurança – do que as pequenas empresas podem pagar em suas próprias redes.

Para quem é indicada?

Um serviço de nuvem pública é útil para cargas de trabalho que variam muito (como as de sites e blogs) e para pequenas empresas que não têm capital para investir na própria infraestrutura.

As nuvens públicas também podem ser apropriadas se os usuários estiverem dispersos entre vários locais e precisarem acesso aos dados da empresa.

Muitas empresas usam serviços públicos de nuvem para armazenamento de dados e backups em vez de comprar dispositivos e softwares físicos dispendiosos.

Híbrida

A nuvem híbrida é uma combinação de serviços de nuvem privada local e uma nuvem pública, com interação e automação entre as duas.

As empresas podem executar cargas de trabalho de missão crítica ou aplicativos sensíveis na nuvem privada e usar a nuvem pública para lidar com explosões de carga de trabalho ou picos de demanda.

O objetivo de uma nuvem híbrida é criar um ambiente unificado, automatizado e escalável que aproveite tudo o que uma infraestrutura de nuvem pública possa fornecer, enquanto ainda mantém o controle sobre dados de missão crítica.

Ainda, uma nuvem privada não pode se manter isoladamente do restante dos recursos de TI da empresa e da nuvem pública.

A maioria das empresas com nuvens privadas evoluirá para gerenciar cargas de trabalho em data centers, nuvens privadas e nuvens públicas, criando assim nuvens híbridas.

Principais aspectos da nuvem híbrida

  • Para as grandes empresas, uma nuvem híbrida pode incluir uma nuvem privada que interage com uma nuvem pública.
  • Para pequenas empresas, é mais provável que uma implantação de nuvem híbrida seja uma nuvem privada virtual ou hospedada, o que lhe dá acesso a recursos dedicados hospedados por um provedor de serviços em uma nuvem pública.
  • Facilita a portabilidade de dados, aplicativos e serviços e mais opções para modelos de implantação
  • Oferece segurança, flexibilidade e custos mais baixos do que uma nuvem privada pura.

Para quem é indicada?

Um nuvem híbrida é indicada para empresas de qualquer tamanho que exigem uma solução mais personalizada.

Por exemplo, uma empresa pode armazenar seus dados de arquivamento ou de backup em uma nuvem pública, mas armazenar os dados vitais para suas operações do dia a dia em uma nuvem privada.

O que achou do conteúdo? Quer continuar aprendendo sobre tipos de nuvem? Confira mais em nosso artigo sobre O que esperar da performance do seu software na nuvem? Além disso, não deixe de assinar nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *