Software na nuvem: 7 motivos para fazer a migração!

Adquirir e utilizar um software na nuvem (software as a service — SaaS) deixou de ser algo inovador há bastante tempo. De acordo com um estudo realizado pela Cisco, esse modelo de computação deverá ser a responsável por mais de metade do tráfego de dados dos data centers em todo o mundo até 2020.

Em outras palavras, em pouco tempo a computação em nuvem (cloud computing) será o único sinônimo de computação existente. Isso se dá por conta de uma série de vantagens que as empresas — de todos os portes e em todos os segmentos de atuação — obtêm com ela.

Da segurança da informação à redução significativa de custos, passando pela facilidade de escala e pela mobilidade, são inúmeras as vantagens de migrar do modelo tradicional para a nuvem — e é sobre isso vamos refletir ao longo deste artigo.

Continue lendo para entender de uma vez por todas o que é um SaaS e descobrir 7 vantagens de migrar as soluções da sua empresa para a nuvem o mais rápido possível!

O que é software na nuvem

De acordo com o glossário de TI do Gartner, trata-se de um software que é propriedade, entregue e gerenciado remotamente por um ou mais fornecedores.

Aqui, estamos falando de um método de entrega de software que permite que os dados sejam acessados ​​em quaisquer dispositivos — como um desktop, tablet ou smartphone conectado à internet — em contraposição ao modelo tradicional de implementação local – o chamado on-premises.

Neste modelo, o fornecedor armazena e mantém os bancos de dados e códigos que constituem a aplicação em seus servidores. Ou seja, a empresa cliente não se preocupa com a infraestrutura necessária para manter a solução funcionando, segura e disponível.

O sucesso do software na nuvem é tamanho que, segundo o relatório Brazil SaaS Landscape Research, já há em nosso país mais de 400 startups especializadas no assunto.

Vantagens em migrar para o modelo de software na nuvem

1. Ajuda a reduzir custos

O modelo SaaS pode fornecer economias notáveis ​​por vários motivos diferentes. Em primeiro lugar, elimina o custo inicial de compra e instalação, bem como custos contínuos — como manutenção e atualizações, por exemplo.

Em vez de gastar grandes quantidades de dinheiro em instalações de hardware, as aplicações SaaS podem ser facilmente baixadas e mantidas. Além disso, software como serviço permite que a empresa pague apenas pelo que realmente está usando — sem desperdício de dinheiro com licenças não utilizadas.

Um software como serviço pode ser especialmente vantajoso para as empresas em fase de crescimento, pois oferece acesso a funcionalidades normalmente caras — no modelo tradicional — de alta potência. O método baseado em assinatura também elimina o risco financeiro extremo de pagar valores altos pela licença de um software. Para completar, pelo fato dos sistemas rodarem em data centers externos, elimina-se a necessidade de aquisição de equipamentos para rodar estes softwares.

2. Proporciona ganho significativo de tempo de implementação e manutenção

Muitas pessoas dizem que tempo é dinheiro e, felizmente, softwares como serviço ajudam muito nisso. Para muitas aplicações SaaS, a instalação é tão simples como ter uma conexão com a internet e adquirir um login.

Além disso, as responsabilidades de manutenção são transferidas do seu departamento de TI para o próprio fornecedor — o provedor de cloud computing. Isso elimina as horas extras de trabalho e o tempo de inatividade necessário para atualizar soluções convencionais.

Finalmente, as aplicações SaaS tendem a ter uma menor curva de aprendizado, o que significa uma adoção mais rápida em toda a força de trabalho.

3. Melhora escalabilidade e acessibilidade

Outra característica excelente do software como serviço é que o modelo de repartição oferece flexibilidade e opções fantásticas. Como o software é hospedado externamente por um fornecedor, alterar o seu plano de uso é fácil e pode ser feito sem aviso prévio.

Além disso, o uso baseado na web permite que os usuários acessem o software facilmente a partir de qualquer local com recursos da internet. A mobilidade oferecida nesse modelo pode aumentar a competitividade do negócio — que não se limita mais às quatro paredes de seus escritórios.

4. Evita problemas de compatibilidade

Com o método convencional de instalação de software, as atualizações podem exigir enormes quantidades de tempo e dinheiro. Pior ainda: as discrepâncias de versão entre os membros de sua equipe podem levar a problemas de compatibilidade e desperdício de tempo.

Já com a utilização do modelo SaaS, os usuários podem simplesmente fazer logon na solução, que estará sempre atualizada, disponível e segura.

5. Libera o time de TI para uma atuação mais estratégica

Ao implementar softwares na nuvem, o departamento de TI da empresa deixa de se preocupar com rotinas operacionais e passa a ter uma atuação mais estratégica. Afinal, cabe ao provedor da solução se ocupar das questões técnicas.

Dessa forma, os profissionais de tecnologia conseguem mais tempo para trabalhar alinhados com os objetivos de negócio na criação de soluções em análise de resultados, no desenvolvimento de estratégias de TI para elevar os resultados e em outras atividades relevantes.

6. Fornece mais capacidade tecnológica para o negócio continuar crescendo

Como os custos caem e todo o processo de TI em torno das aplicações se torna mais simplificado, não é exagero dizer que softwares na nuvem ajudam a tornar a empresa mais competitiva.

Se antigamente somente as grandes corporações tinham acesso à tecnologia, agora, com o modelo SaaS, já é possível falar em democratização e isso é ótimo, especialmente em mercados de alta competitividade.

7. Eleva a segurança da informação a um patamar de excelência

Por fim, mas não menos importante, é preciso falar de como migrar para a utilização de um software na nuvem eleva a segurança de dados da sua empresa.

Ao invés de se preocupar com ferramentas para proteger a solução na infraestrutura interna, no modelo SaaS você transfere essa responsabilidade para o provedor da nuvem. É ele quem se preocupa em manter os dados 100% confiáveis, invioláveis e disponíveis.

Isso é feito por meio de padrões internacionais de segurança, métodos específicos — como backup e criptografia — e também de equipe altamente qualificada. Aos usuários, caberá apenas a tarefa de não compartilhar suas chaves de acesso com ninguém.

A sua empresa já conta com software na nuvem? O que você achou das vantagens que listamos nesse post? Para receber mais artigos como esse em primeira mão diretamente na caixa de entrada do seu e-mail, assine nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *