Servidor dedicado: o que observar na hora de escolher?

A escolha de um servidor para uma empresa envolve vários cenários e dúvidas. De um lado, a possibilidade de ter um servidor dedicado, com mais segurança e melhor performance. De outro, contar com um serviço compartilhado (ou na nuvem) e otimizar custos.

Nenhuma das duas escolhas está errada. O que você deve levar em consideração para uma decisão mais acertada são as necessidades da companhia. Você quer um banco de dados com agilidade no processamento? Seu software está licenciado para rodar em um servidor virtual? É preciso privacidade para os dados?

É sobre essa decisão (e todas as perguntas que vêm com ela) que vamos falar neste post. Continue a leitura!

Quais os principais aspectos técnicos envolvidos na escolha de servidores dedicados?

Qualquer investimento em tecnologia deve ser bem pensado. Se uma análise completa dos requisitos básicos para o projeto não é feita, você pode acabar com uma dor de cabeça. Para orientar sua decisão, vamos tratar, abaixo, de alguns aspectos técnicos que devem ser levados em conta nesse momento.

Hardware

Uma boa dica é buscar por um hardware enterprise. Trata-se de servidores que não são montados aleatoriamente e seguem um padrão. Por exemplo: o fabricante tem que trabalhar com chipsets, HDs e todo o resto voltados para operação em data center. Esse cuidado é necessário, pois os servidores de um data center ficam 24 horas ligados e não podem ter falhas.

Outro ponto importante é escolher servidores com controladora RAID por hardware. Ela faz com que os HDs atuem como um espelho. A informação é gravada nos dois discos ao mesmo tempo e, se houver uma parada, um deles pode ser trocado sem que o ambiente sofra alterações.

Apesar do RAID também poder ser gerado pelo próprio sistema operacional, usar a tecnologia em dois HDs traz vantagens. A possibilidade de fazer cache, ter uma gestão melhor e realizar uma importação ou exportação são algumas delas.

Memória de disco

Se você espera ter uma velocidade maior, o que está procurando são discos SSD. Trata-se de discos sólidos, que usam uma tecnologia por flash e estão substituindo os HDs de disco rígido tradicional. Eles conseguem chegar a uma velocidade de 10 a 15 vezes maior do que a dos outros tipos de HD, o que melhora o processamento.

Processador

Os processadores Intel já têm uma base sólida de conhecimento e credibilidade no mercado tecnológico. Então, é melhor apostar no que é certo, não é? A linha Xeon é uma das mais conhecidas e confiáveis para ambientes de data center.

Com o i3, é possível ter uma memória RAM de até 64 GB. Já o i5 permite chegar a 512 GB. Alguns fornecedores oferecem dois processadores ao mesmo tempo para os servidores, ou seja, dois sockets físicos do processador dentro do data center.

Fonte de energia

Sem eletricidade, nada funciona. Por isso, é importante que existam duas fontes redundantes de energia no data center. Para encontrar essa característica, você deve buscar um data center com classificação a partir do Tier 3.

Tal classificação garante dois circuitos de energia conectados e duas fontes. Com a redundância tanto nas fontes como nos circuitos, caso haja alguma falha, o servidor continua sendo abastecido pela outra até que tudo volte ao normal.

Isso também acontece com os switches de rede: para que estejam adequados a essa padronização, é preciso ter duas fontes. Assim, o link de internet também não para. Um fabricante bastante renomado no mercado é o Juniper.

As tecnologias empregadas por essa marca garantem a resiliência do switch e uma alta disponibilidade quando se fala em níveis de rede.

Acesso ao KVM por IP

Ter um KVM (sigla para máquina virtual baseada em kernel) por IP permite que o cliente gerencie sua máquina. Às vezes, você quer acessar um servidor, mas coloca o endereço e ele não abre. Se o servidor estiver fisicamente dentro da empresa, você pega um teclado e um monitor para conectá-lo em um CPD.

Já com o KVM por IP, do seu escritório, a partir de uma conexão de VPN, você se conecta a um túnel seguro até o data center. Em seguida, é possível acessar o hardware.

Isso permite fazer reboots, instalação no sistema operacional, verificação de recursos do hardware (como temperatura) e assim por diante. Então, trata-se de um recurso que dá a liberdade de gestão de sua máquina.

Links de internet

Outra questão importante é o link de internet. O ideal, para que você tenha um bom desempenho, é ter links de saída (upload) de 1Gbs e de entrada de 100 Mbs. É necessário saber, também, qual é a taxa de transferência e seu custo. Em um data center, geralmente, o cálculo é feito só pela saída.

De que uma empresa precisa para se preparar?

A empresa deve verificar se sua aplicação (ou seu software) pode rodar em um servidor virtual ou se é necessário um servidor dedicado. Se o software demandar um token, também é preciso que o servidor seja dedicado.

Outro ponto é o tipo de licenciamento do software. Em alguns casos, o licenciamento é feito para servidor dedicado — e não para servidor virtual.

Existe, ainda, a questão da segurança. Com um servidor dedicado, os dados ficam exclusivos para a empresa e não podem ser acessados por outro cliente.

Com relação ao custo, é mais vantajoso, hoje em dia, contratar uma solução nacional, devido aos impostos e tributações que as estrangeiras trazem, o que acaba encarecendo (muito!) o produto. Além disso, você recebe o atendimento em português e a resposta do software tem menor latência em relação às redes de opções estrangeiras.

Agora que você já está por dentro do que existe em tecnologia de ponta no mercado de servidores dedicados, fica mais fácil procurar por uma solução que se adapte às necessidades do negócio. O próximo passo é desenhar o projeto e escolher a solução.

E como a Under pode ajudá-lo? A empresa tem Data Centers com servidores dedicados e planos all inclusive. O que isso quer dizer? Todas as características de que falamos estão incluídas, sem que seja preciso pagar individualmente por cada uma.

São equipamentos completos, a um preço extremamente competitivo. Para saber mais, entre em contato com a gente. Nossos especialistas estão prontos para tirar dúvidas sobre aspectos técnicos e preços!

Under

Com mais de 15 anos de mercado, a Under é referência em serviços de nuvem e data center. Com escritórios em São Paulo, Porto Alegre e dois data centers tier 3 no Brasil, a companhia tem atualmente mil clientes corporativos em todo o país. Para mais informações sobre os serviços e vantagens que a Under pode trazer para a infraestrutura de TI do seu negócio, acesse www.under.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This