Qual é a melhor forma de fazer seus backups periódicos?

Fazer backups periódicos é uma prática de segurança recomendada para evitar a perda de dados. No ambiente empresarial, isso é ainda mais importante, sobretudo com o avanço das fraudes virtuais. Não basta equipar a empresa com o que há de mais moderno em recursos tecnológicos se as informações processadas podem sumir em um piscar de olhos.

Sobre isso, vamos refletir aqui neste artigo. Continue lendo para entender algumas técnicas e formas de realizar backups periódicos para potencializar a segurança da informação no seu negócio!

Os desafios da segurança dos dados

Vamos começar com um panorama rápido dos atuais desafios relacionados à segurança dos dados corporativos. Eles nos mostram a importância de uma boa estratégia de backups periódicos.

De acordo com o WISR – Worldwide Infrastructure Security Report, relatório anual da Netscout Arbor, as empresas brasileiras sofreram uma média de 30 ataques de negação de serviços (indisponibilidade de aplicações) por hora ao longo de 2017. Na escala global, o país está em quinto lugar nesse tipo de fraude.

Já um estudo realizado pela PwC aponta que os empresários brasileiros tiveram perdas superiores a 1 milhão de dólares em 2017 por conta de danos e roubos de dados, além de problemas com disponibilidade de serviços, softwares e redes.

Em nível mundial, de acordo com a fabricante de soluções em antivírus McAfee, os diversos tipos de cibercrimes já provocaram perdas na casa dos 600 bilhões de dólares. A empresa destaca a rapidez com que a chamada “indústria hacker” se adapta às inovações tecnológicas para explorar vulnerabilidades; e alerta para a necessidade de estratégias cada vez mais poderosas para lidar com o problema.

Backups periódicos como tática de segurança da informação

Não importa o tamanho da empresa ou em que segmento atue, os backups regulares são essenciais para garantir a segurança dos dados. Na prática, uma boa estratégia de backup pode ser a única forma de evitar um desastre na infraestrutura de TI como um todo.

Realizar backups periodicamente, de preferência de forma automatizada, ajuda a garantir que, independentemente da estratégia de segurança atual, a organização tenha dados seguros e limpos para manter sua operação em caso de perda de dados, ataques de hacker ou, até mesmo, um desastre natural.

Há especialistas que recomendam, inclusive, deixar o backup sempre em um servidor que não é o mesmo dele, em um outro datacenter. Em caso de desastre (incêndio, incidentes naturais etc.), por exemplo, é bom ter o backup mantido fora do ambiente interno de TI. E isso pode ser conseguido contratando um provedor de computação em nuvem.

Dessa forma, com os backups sendo realizados a quilômetros de distância (em alguns casos, até em outros países), a garantia de que os dados poderão ser recuperados facilmente aumenta significativamente.

Outra medida bastante recomendada é a realização de testes de backup com antecedência. Em um bom plano de contingência, são realizadas simulações para certificar de que as cópias de segurança serão realizadas regularmente.

A periodicidade indicada depende muito do sistema e do produto tecnológico que a empresa possui. Há aplicações que exigem backups semanais, como é o caso dos sites institucionais; e há casos como o dos softwares integrados de gestão empresarial (ERP) em que são necessárias cópias de segurança diárias e até de hora em hora.

Os modelos de backup mais comuns

Basicamente, são três os tipos de backups periódicos mais praticados atualmente:

Backup full ou backup completo

Esse é um tipo de backup no qual são geradas cópias de tudo o que a empresa possui em seus servidores. Dia a dia, tudo é copiado. Um dos desafios desse modelo é que ele consome bastante espaço de armazenamento.

Backup incremental

Como o próprio nome sugere, esse é um tipo de backup que copia apenas arquivos que foram alterados desde o backup anterior.

O problema desse backup é que é preciso restaurar a cópia completa e depois cada uma das diferenças. Ou seja, a restauração é mais trabalhosa.

Backup diferencial

O diferencial é um tipo de backup que copia todos os dados que mudaram desde o último backup completo. Por exemplo, se um backup completo for feito no domingo, o backup diferencial de segunda-feira faz cópia de todos os arquivos alterados ou adicionados desde o domingo.

Backups periódicos na nuvem são a melhor escolha

Soluções de backup em nuvem vêm ganhando bastante aderência nos últimos tempos. Bons provedores de soluções em nuvem fornecem serviços de backup automatizados, ou seja, sem a necessidade de intervenção humana.

Ao contrário das técnicas tradicionais de backup, o backup na nuvem se distingue por ser altamente flexível e escalável. Ou seja, as capacidades de realização cópias de segurança e de armazenamento, bem como a periodicidade, são facilmente adaptadas conforme aumentam as demandas da empresa. Basta que a empresa contratante solicite ao provedor de nuvem e as atualizações são realizadas automaticamente, sem necessidade de implementações na infraestrutura interna.

Graças aos vários níveis de redundância oferecidos pelo serviço de backup na nuvem, em casos de dados perdidos ou apagados (por erros dos usuários ou intencionalmente por agentes internos e externos à empresa), as cópias de segurança estão sempre disponíveis e podem ser facilmente localizadas. Logicamente, ao contratar backup em nuvem, é importante se certificar de que o fornecedor armazena diversas cópias em locais independentes um do outro (em diversos datacenters, espalhados, muitas vezes, por regiões diferentes). É isso que garante a redundância e eleva a certeza de que os dados não serão perdidos.

Por fim, um benefício muito importante dos serviços de backup online é a redução de gastos. Esses serviços são muito mais baratos do que unidades de fita, servidores ou outros elementos de hardware e software necessários para realizar o backup do modo tradicional, pois são totalmente digitais e virtualizados.

Além disso, todo o custo interno com equipe e infraestrutura desaparece, pois o backup em nuvem é de inteira responsabilidade do provedor do serviço.

Sua empresa já conta com backups periódicos na nuvem? O que você achou da reflexão que trouxemos neste artigo? Se gostou, compartilhe-o em suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *